terça-feira, 10 de abril de 2012

CEARÁ – CELEIRO DE GRANDES ESCRITORES


A maioria dos cearenses conhece os escritores cearenses mais famosos, como José de Alencar e Rachel de Queiroz. Isso é natural, pois eles realmente marcaram a sua época com seus escritos. Mas e os outros escritores, tão bons quanto Alencar ou Rachel, por que não são tão lembrados? De quem é culpa? Do Governo do Estado? Dos professores? Ou será que a culpa é também de nossa sociedade.
Pergunte aos adolescentes sobre as futilidades que lhes chegam através da televisão que saberão de cor e salteado, de trás pra frente. Futilidades estas que deseducam, criam ideias erradas e os afastam da nossa cultura.


Rachel de Queiroz dizia que aprendeu a gostar de literatura em casa, sua mãe era uma leitora assídua e a incentivava a ler bons livros. Quantas Racheis o Ceará perde a cada ano, deixando nossas meninas se debruçarem sobre programas de TV fúteis, ou navegando em páginas da internet “sem futuro”? Será que os filhos dos cearenses médicos, professores, engenheiros, dentistas etc., tem o hábito de ler os leitores cearenses? Infelizmente são poucos, essa realidade não se limita aos cidadãos mais pobres.


 
Você CEARENSE que está lendo este texto lembra ou conhece os importantes textos de Domingos Olímpio? Franklin Távora? Leonardo Mota? Moreira Campos? Rodolfo Teófilo (baiano criado no Ceará)? Adolfo Caminha? Antônio Sales? Gustavo Barroso? Sabe a importância da Padaria Espiritual???

Membros da Padaria Espiritual
O Ceará é o celeiro de muitos dos melhores e mais importantes escritores brasileiros. Verdadeiros gênios da escrita. Cabe a cada um de nós, cearenses, divulgarmos a importância de cada um e utilizar o exemplo de cada para que surjam novos grandes escritores cearenses.

segunda-feira, 12 de março de 2012

JANDAIAZINHA (AMELINHA)

Já faz algum tempo que pensei em escrever aqui sobre uma das maiores vozes femininas da música brasileira. Hoje, acho que veio a inspiração. Estou me referindo a Amelinha, "a Jandaiazinha" de voz forte, mas ao mesmo tempo doce, de voz expressiva, mas que também acalma.


Amélia colares nasceu em Fortaleza, cresceu ouvindo música clássica, tocando piano e, muitas vezes, cantando enquanto balançava em sua rede. O forró ela conheceu meninota. A brisa que sopra no Ceará levou sua voz para longe e atravessou as fronteiras do Brasil.

Musa de muitos compositores, entre eles Vinícius de Moraes que escreveu:

"Vá Jandaiazinha, alce voo e cante tudo por aí afora, porque você canta lindo. E, já que eu estou dando bandeira, se a estrela da manhã cantasse, aquela que ele reservou só para si num poema tão casto, seria como você, com este timbre puro e cristalino de menina fazendo roda que eleva a alma da gente e refrigera o ar em torno." (Itapuã, verão de 1975).

O maior incentivador de Amelinha foi Raimundo Fagner que a apresentava em seus shows Brasil afora. Mas com o seu talento ela logo ficou conhecida e seguiu seus próprios passos. Quem nunca ouvi uma linda voz a cantar “mulher nova bonita e carinhosa faz o homem gemer sem sentir dor” ou “foi Deus que fez o céu, o rancho das estrelas”...

O seu primeiro trabalho musical foi "Flor de Paisagem" (1977), que lhe rendeu o título de mais nova revelação nordestina. O segundo trabalho, "Frevo Mulher" (1979), rendeu-lhe o Disco de Ouro. Com o disco "Foi Deus que Fez Você", música defendida por ela no Festival "MPB 80" da Rede Globo, ainda hoje, 22 anos depois, rende comovidas indignações por ter sido colocada em 2º lugar, Amelinha ganha seu primeiro Disco de Platina. Segundo ela, esse fato contribuiu positivamente no reverso da poesia para tornar aquela data inesquecível, assim como a música e a ela própria. No ano de lançamento, "Foi Deus Que Fez Você" vendeu um milhão de cópias e continua vendendo por todos esses anos, através de relançamentos e coletâneas. O sucesso não pararia por aí, como comprovam os álbuns: "Mulher Nova, Bonita e Carinhosa Faz o Homem Gemer Sem Sentir Dor" (1982) e "Romance Lua Lua" (1983). Em 1996, Amelinha faz outro CD de forró para a Sony, abordando o forró estilizado das bandas cearenses. Em 2001, lança o CD "Vento, Forró e Folia", gravado em Recife, homenageando o forró "pé de serra" legítimo. Foi agraciada com o título de cidadã do Rio de Janeiro pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Robertinho do Recife e Fausto Nilo compuseram uma linda música para Amelinha, que ela interpretou magnificamente:


Teus ói é a flor da paisagem,
sereno, o fim da viagem.
Teus ói é a cor da beleza,
sorriso da natureza.

Azul de prata, meu litoral.
dois brincos de pedra rara.
Riacho de água clara,
roupa com cheiro de mala.

Zoim assim são mais belos
que renda branca, que renda branca,
que renda branca na sala.

Quem vê não enxerga a praia.
Nóis num lençol,
Nóis num lençol,
nóis num lençol de cambraia!

Teus ói no fim da vereda,
amor de papel de seda.
Teus ói clareia o roçado,
reluz teu cordão colado.

(de renda branca na sala...)
(nóis num lençol...
nóis num lençol de cambraia!)
Amelinha, você é a maior jóia rara do Ceará!!!

Fontes: http://www.alerj.rj.gov.br/common/noticia_corpo.asp?num=2760
http://www.raimundofagner.com.br/perfil_Amelinha.htm

domingo, 4 de março de 2012

CEARENSES PIONEIROS


O cearense é obstinado, somos um povo "danado". Os cearenses foram pioneiros em muitas áreas, alguns exemplos:
Otto de Alencar - Primeiro grande matemático brasileiro

Farias Brito - Primeiro grande filósofo brasileiro

Rachel de Queiroz - Primeira brasileira a ingressar na Academia Brasileira de Letras e primeira mulher a ganhar a Prêmio Camões de Literatura

Pinto Martins - Primeiro aviador a cruzar os céus do Brasil

Expedito Parente - Primeiro a desenvolver e patentear o Biodiesel utilizado nos dias de hoje no Brasil e no mundo

sábado, 22 de outubro de 2011

FORTALEZA VEM DE FORTE.

Hoje li uma frase no jornal O Povo que me deu muito ORGULHO. "Fortaleza vem de FORTE"



A autoestima do cearense nunca esteve tão elevada. Por séculos esquecido, o Ceará mostra que seu povo é FORTE, somos trabalhadores, somos guerreiros e podemos nos impor nacionalmente, ainda que tentem nos barrar. O cearense muitas vezes teve que partir e construir grandes cidades fora do Ceará, mas hoje o cearense fica no Ceará, ou ainda que tenha que ir buscar conhecimento fora, volta para o Ceará. ORGULHO DE SER CEARENSE!
Fortaleza é forte, pois passou de pequena vila para o status de uma das mais importante cidades do Brasil em menos de 200 anos. Desbancou senhoras cidades brasileiras e hoje é a terceira Capital com maior influência urbana do Brasil. Fortaleza cresce:
FORTALEZA BELA, FORTALEZA DA LUZ, FORTALEZA QUE AMAMOS!!!


Fortaleza é a capital do Estado do Ceará, que foi pioneira na libertação dos escravos, berço de importantes juristas brasileiros como Clóvis Beviláqua e muitos outros. Conhecida como a terra do sol, dos verdes mares, dos sabores exóticos, do rico artesanato, terra hospitaleira que seduz pelas belas paisagens, imagens fascinantes e a brisa leve.

A capital cearense desenvolveu-se às margens do riacho Pajeú, no nordeste do país, a 2 285 quilômetros de Brasília. Sua toponímia é uma alusão ao Forte Schoonenborch, construído pelos holandeses durante sua permanência no local entre 1637 e 1654. O lema da cidade (presente em seu brasão) é a palavra em latim “Fortitudine”, que em português significa: “força, valor, coragem”.
Localizada no litoral Atlântico, com 34 km de praias, a uma altitude média de 21 metros, é centro de um município de 313,8 km² de área e 2.505.552 habitantes, sendo a capital de maior densidade demográfica do país, com 8 001 hab/km². É a cidade mais populosa do Ceará, a quinta do Brasil e a 91ª mais populosa do mundo. A Região Metropolitana de Fortaleza possui 3.655.259 habitantes, sendo a sétima mais populosa do Brasil, e a terceira do Nordeste. Em recente estudo do IBGE, Fortaleza aparece como metrópole da terceira maior rede urbana do Brasil em população.
Fortaleza, tendo o 15º maior PIB municipal da nação e o segundo do Nordeste, com 24,4 bilhões de reais, é um importante centro industrial e comercial do Brasil, com o sétimo maior poder de compra do país. No turismo, a cidade alcançou a marca de uns dos destinos mais procurados no Brasil, com atrações como a micareta Fortal no final de julho e o maior parque aquático do Brasil, Beach Park. É sede do Banco do Nordeste, da Companhia Ferroviária do Nordeste e do DNOCS. Em 1996 a cidade ingressou no Mercado Comum de Cidades.
O Aeroporto Internacional Pinto Martins, fica localizado a 5.608 km de Lisboa em Portugal é o aeroporto mais próximo da Europa. Fortaleza é também uma das 12 sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014. A BR-116, a mais importante do país, começa em Fortaleza. Que é batizada de Loira desposada do Sol, pelos versos do poeta Paula Ney, o ceará é a terra natal dos escritores José de Alencar e Rachel de Queiroz, do humorista Chico Anysio, Renato Aragão, Tom Cavalcante e do ex-presidente Castello Branco. O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) é atualmente o principal espaço cultural de Fortaleza, com museus, teatros, cinemas, bibliotecas e planetário. Nos arredores encontramos um centro gastronomico e diversos bares.

Fontes:
O POVO
http://www.fortalezaconvention.com.br

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Florinda Bolkan - A cearense que conquistou a Itália


Nascida em Uruburetama, dona de uma beleza exótica e arrebatadora, extremamente talentosa e inteligente, a atriz, produtora e cantora cearense Florinda Bolkan está entre as brasileiras mais conhecidas no mundo. Ganhou por três vezes o prêmio mais importante do cinema italiano. Admirada e reconhecida na Itália não teve o mesmo reconhecimento no Brasil. Infelizmente como acontece com o café, o Brasil prefere exportar suas melhores safras e deixar por aqui suas artistas mais medíocres para serem aclamadas.

Aos 18 anos já falava inglês e francês tão bem quanto o português. Em 1967, convidada por amigos italianos, encontrou em Roma, o famoso diretor italiano Luchino Visconti, que a convenceu a vencer sua timidez e tornar-se atriz. Visconti conseguiu persuadi-la a realizar um belíssimo teste de fotogenia que durou três dias, e a partir daí conseguiu, de imediato, uma participação no seu primeiro filme. Foi logo escolhida para participar em um filme com Jean-Louis Trintignant e Robert Hossein em Paris, que se chamava “Voleur de crimes”. Logo depois foi-lhe oferecido um papel no filme “Candy in Rome” ao lado de Richard Burton e Marlon Brando, seguido ainda de um outro filme de Visconti “La caduta degli Dei”, com Helmut Berger, Ingrid Thulin e Dirk Bogarde. Nos meses seguintes, Florinda Bulcão desde então chamada Florinda Bolkan, trabalhou em diversos filmes que lhe renderam fama tão grande ao ponto de tornar-se o mais extraordinário talento na Europa.


Florinda é única brasileira a participar de um filme ganhador de um Oscar. O filme "Indagine su un cittadino al di sopra di ogni sospetto" por ela estrelado ganhou um prêmio em Cannes e um Oscar de melhor filme estrangeiro em Hollywood .


Florinda foi a primeira atriz que, com um sotaque estrangeiro, divertia o público dos mais antigos teatros italianos.

Fonte:
http://www.florindabolkan.com/pt/biografia/

domingo, 17 de julho de 2011

Cearense de 15 anos aprovado no ITA

Passar no vestibular em uma universidade pública nos dias de hoje não é fácil. Que os cearenses são os manda-chuva do Vestibular ITA, isso não é novidade (o próprio idealizador do ITA foi o cearense Casimiro Montenegro [mas isso será abordado em outro tópico]). Agora imagine passar no Vestibular aos 15 anos de idade no exame vestibular do ITA considerado o mais difícil do País.  Pois um cearense conseguiu esse feito.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

FACULDADES DE DIREITO NORDESTINAS ENTRE AS MELHORES


Faculdade de Direito da UFC
Fonte UFC


Saiu o resultado do desempenho das Universidades no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil. Dentre as 12 melhores Universidades, seis são nordestinas. O Nordeste tem 50% dos melhores cursos de Direito do Brasil. A Universidade Federal do Ceará (UFC) alcançou um percentual de aprovação de 80% nos três últimos anos do exame da OAB e está entre as SETE com melhor desempenho.

As Universidades Nordestinas entre as 12 melhores:
Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Universidade Federal do Ceará (UFC)
Universidade Federal do Piauí (UFPI)
Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Outras 6 Universidades entre as 12:
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Universidade de Brasília (UnB)
Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Universidade Federal Fluminense (UFF) 

Parabéns Ceará! Parabéns Nordeste!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Parabéns Sobral!


Sobral está entre cidades mais atrativas do País




A "Princesa do Norte" comemora hoje não só sua emancipação política, mas processo de crescimento econômico
Sobral Referência para a Zona Norte do Estado, este Município chega hoje aos seus 238 anos experimentando um processo de expansão nos setores da indústria, comércio e serviços, bem como nas áreas de gestão pública como educação, saúde e assistência social. É um centro de convergência na região para novos investimentos. O Município é acessado por duas rodovias federais e quatro estaduais, dispondo ainda de um aeroporto, que obedece às especificações do Departamento de Avaliação Civil (DAC). Possui ainda terminal rodoviário, em breve, ferroviário e um boa infraestrutura hoteleira.

Inserida no índice das cidades que mais se desenvolveram no Brasil nos últimos 10 anos, além de ser uma das 30 melhores para se morar, Sobral, com uma população estimada em quase 190 mil habitantes, de acordo o Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística (IBGE), completa 238 anos de emancipação política com outra grande conquista: está entre as seis cidades com as melhores perspectivas para investimento estrangeiro, desenvolvimento econômico e expansão de negócios, conforme pesquisa feita por uma das mais respeitadas publicações do mercado econômico mundial, a revista britânica FDI Magazine Times. A cidade possui, hoje, uma população flutuante de mais de 10 mil pessoas/dia, em demandas empresariais, de saúde e educacionais. "Precisamos oferecer o melhor conforto possível para essas pessoas que vêm à cidade em busca dos novos serviços", disse o prefeito Veveu Arruda.

Agora, a "Princesa do Norte" dá o primeiro passo para entrar no rol dos grandes centros dotados de shopping center. A Prefeitura acredita nesse setor e doou um terreno de 38.000m², para instalação do primeiro shopping do Município, um empreendimento do consórcio Technic Engenharia Ltda. e Camerom Construtora Ltda., que está sendo construído nas proximidades do Rio Acaraú, na Avenida Monsenhor Aloísio Pinto, logo após à ponte Dr. José Euclides.

A localização geográfica, entrada principal para a maioria das cidades da Zona Norte, é um dos motivos do Município ter se tornado polo de atração de novos investimentos pela sua característica de desenvolvimento sócio-econômico cultural. A modernização do sítio histórico, com seus casarões tombados pelo Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), com projeto de internalização de toda sua fiação externa; a construção de um grande hospital que atenderá a população de toda Zona Norte; a construção de um moderno centro esportivo - a Vila Olímpica Ministro Ciro Gomes; o novo Parque de Eventos, considerado por quem visita como o mais moderno do País; a construção do metrô de superfície, interligando diversos bairros ao Centro da cidade; e anúncio da possibilidade de construir um porto seco, são alguns dos indicadores do processo de expansão da cidade.

Porto seco
O porto seco deve incentivar o crescimento comercial, aumentando a oferta de emprego e diminuindo os custos de escoamento e chegada de produtos às localidades mais distantes do litoral. "Para cá devem vir toda a produção da região. Destaque para os Municípios que produzem frutas, hortifrutigranjeiros e rosas, principais produtos de exportação. Sobral tem o maior polo calçadista do Ceará e é também responsável pela maior produção de cimento do Nordeste", destaca Veveu Arruda, acrescentando que o porto trará para este Município o mercado atacadista, se tornando um instrumento que viabilizará o deslocamento desses produtos para outras regiões. Outros grandes atrativos que fazem a cidade se encher de visitantes são as grandes festas, como o Carnabral, o carnaval fora de época; a Exposição Agropecuária e Industrial da Zona Norte (Exponorte); e a Feira de Negócios Artesanais e Industriais do Vale do Acaraú (Fenaiva), que acontece entre os dias 21 e 23 deste mês.

O shopping de Sobral é um empreendimento que tem previsão de gerar 500 empregos diretos, englobará mais de 130 espaços comerciais, compreendendo quatro lojas âncoras, 96 lojas satélites, três cinemas, praça de alimentação com restaurante e 15 lojas, um hotel com 100 unidades habitacionais, uma torre empresarial e estacionamento com aproximadamente 800 vagas. O prazo previsto para conclusão das obras é de 24 meses. O shopping ficará na área nobre da cidade, às margens do Rio Acaraú. O empreendimento vai atrair investimentos e proporcionar maior movimentação do comércio de toda a região.

MAIS INFORMAÇÕES 

Prefeitura de Sobral
Rua Viriato de Medeiros, 1250, Centro
Telefone: (88) 3677.1100http://www.sobral.ce.gov.br

PROGRAMAÇÃO
Eventos marcam aniversário
Uma programação diversificada foi preparada para comemorar o aniversário do Município de Sobral
Sobral Esta cidade da Zona Norte do Estado, considerada como uma das melhores cidades do Brasil no que diz respeito à qualidade de vida, chega aos 238 anos de emancipação política. Conhecida como a "Princesa do Norte", seu patrimônio histórico constitui os principais pontos turísticos locais. Entre os quais destacam-se construções como o Arco de Nossa Senhora de Fátima, construído em 1953; o Teatro São João, construído sob a inspiração do estilo neoclássico, é um dos raros exemplos brasileiros do período; Museu Diocesano Dom José - com acervo de quase cinco mil peças; o Museu do Eclipse, a Casa de Cultura, principal espaço dos artistas de Sobral e da região; o Becco do Cotovelo e o Paço Municipal. A cidade possui boa estrutura de hospedagem e com preços bem acessíveis. Quanto aos restaurantes, o forte são os pratos típicos do sertão.

Para marcar a data, um mês inteiro de comemoração. Depois da realização do Grande Prêmio Turfe Cidade de Sobral, no sábado a tarde, no Derby Clube Sobralense, ontem a noite se desenvolveu uma solenidade cultural no Teatro São João, com a entrega de Diploma Cultural Mestre Anísia Rocha, e show com o cantor Gilberto Gil na Boulevard do Arco, que atraiu grande multidão. Para hoje, Ação Global da Cidadania, na Praça de Cuba, encerrando com Missa de Ação de Graças, na Igreja da Sé Catedral. Amanhã, haverá colação de grau dos concludentes da Universidade Federal do Ceará (UFC) de 2011. Outro momento cultural marcante acontecerá na sexta-feira, com o lançamento do CD Nascente, de Vicente Lopes. A programação de aniversário dos 238 anos de Sobral se encerra, dia 28, com a inauguração do Conjunto Habitacional Padre José Linhares.
BenfeitorDom José Tupinambá da Frota é o maior benfeitor desta cidade. Ele implantou um modelo de Igreja Católica Romana dentro dos padrões e diretrizes da Santa Sé, litúrgica e moralmente. Sua influência na sociedade foi além de seu poder episcopal. Influenciou a política local e regional, utilizando-se de forma extensiva a Rádio Tupinambá de Sobral - fundada por ele - e de grande audiência. Dentre seus feitos: Museu Diocesano, Santa Casa de Misericórdia e o Seminário Teológico-filosófico, embrião da Universidade Estadual Vale do Acaraú. 
Wilson Gomes
Colaborador


Texto do Diário do Nordeste

domingo, 22 de maio de 2011

Humberto Teixeira - O Doutor do Baião

O iguatuense Humberto Teixeira está marcado na nossa História para sempre. Autor de verdadeiras obras-primas da Música Popular Brasileira, ele foi também advogado e político. Defensor da Lei dos Direitos Autorais.



Ao lado de Luiz Gonzaga, Humberto viria a criar a música "Asa Branca" que é um hino do Nordeste, música esta reproduzida desde os maiores palcos do mundo até os rincões mais distantes do Brasil. Humberto Teixeira, "o homem que engarrafava sonhos", conseguiu a proeza de transformar a simplicidade em arte. Fazer de uma árvore como o juazeiro, um símbolo de teimosia e perseverança do nordestino. Quando ainda não se falava em proteção do meio ambiente ele já defendia esse ideal em suas letras. Fez do lamento do assum preto uma linda melodia que emociona todos que escutam a letra. 


Humberto Teixeira é um orgulho para o Ceará!!!



sábado, 7 de maio de 2011

O SOL DE TAUÁ PASSARÁ A GERAR RIQUEZA ENERGÉTICA

Localizado nos Sertões dos Inhamuns, o município de Tauá dispõe de sol o ano inteiro. O sol inclemente que antigamente era associado à aridez agora passará a gerar riquezas. Estudos preliminares mostram que pode ser viável a produção de energia elétrica utilizando a luz solar. Este é o primeiro projeto de proporções comerciais no Brasil. 

Fonte: site MPX

Primeira usina de energia solar comercial do Brasil, a MPX Tauá, localizada no município de Tauá, a cerca de 350 quilômetros de Fortaleza, Ceará, terá capacidade instalada inicial de 1MW, o suficiente para abastecer, em média, 1.500 residências. O projeto da planta solar é resultado de iniciativas em pesquisa e desenvolvimento da MPX, empresa de energia do Grupo EBX.

As obras para a instalação da usina iniciaram-se no mês de setembro de 2010. A usina ocupará uma área de 12 mil metros quadrados e terá 4.680 painéis fotovoltaicos que captarão a luz do sol para a transformação em energia elétrica.

O início da operação da usina está programado para março de 2011. No total, serão investidos R$ 10 milhões neste empreendimento que atualmente emprega 60 pessoas, sendo metade destes profissionais contratada na própria cidade.

A MPX já possui autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semace) para a ampliação da capacidade da planta para 5 MW.

Fonte:
http://mpx.irion.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=178&lng=br

Vídeo:



Bispo Cearense mostra dignidade ao recusar homenagem do Senado.

O Senado resolveu criar uma homenagem com o nome do grande cearense Dom Hélder Câmara, no final do ano passado. Um dos homenageados era o cearense Dom Manuel Edmilson, Bispo de Limoeiro do Norte. Pois vejam, Dom Manuel não só recusou a prêmio, como disse que era uma afronta à memória do cearense maior Dom Hélder, aceitar uma homenagem diante do quadro vergonhoso que ocorrerá a poucos dias, referindo-se ao aumento descabido dos salários dos Deputados e Senadores.

Palavras de Dom Manuel:

"Meus irmãos e irmãs, falo agora de coração com muita fé, sem diminuir o grande respeito que devo a todos, mas falo como irmão e irmã sobretudo, quer dizer, assumindo a alma de todas as pessoas, pois é exatamente nesse momento que o Congresso aprova o aumento de 61% dos honorários de seus parlamentares que, em poucos minutos, chegam a essa decisão e, ao efeito cascata resultante, o impõe ao povo brasileiro, o seu, o nosso povo. O povo brasileiro, hoje de concidadãos e concidadãs, ainda os considera parlamentares? Graças ao bom Deus, há exceções decerto em tudo isso"...

"A comenda hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi dom Hélder Câmara. Desfigura-a, porém. De seguro, sem ressentimentos e agindo por amor e com respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la."

"Quem vota em político corrupto, está votando na morte".




Eita que nessas horas dá um orgulho danado de ser cearense, da nossa forma de expôr os que pensamos, doa a quem doer.

Ceará - Primeiro a abolir a escravidão

Redenção no Ceará foi o primeiro município brasileiro a abolir a escravidão. Após Redenção, muitos outros municípios cearenses seguiram o exemplo e libertaram seus escravos. Quando foi assinada a Lei Áurea, no Ceará já não havia mais pessoas escravizadas. Por isso o Ceará é até hoje denominado Terra da Luz.


Por conta do seu pioneirismo nacional o município de Redenção é sede da Universidade Internacional da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). O primeiro vestibular desta importante Universidade já ocorreu e as aulas terão início ainda este mês de maio. A UNILAB será uma das mais importantes universidades do Brasil, pois tem a missão de unir todos os Povos de Língua Portuguesa, com pesquisa e extensão nas diversas áreas do conhecimento humano. Redenção será a Terra da Diversidade, onde povos de múltiplas Nações conviverão em harmonia, buscando soluções e o crescimento do Países de Língua Portuguesa.



Redenção é um ORGULHO para o Estado do Ceará e o Brasil. 


 



Fortaleza de Nossa Senhora da Assuncão - Pérola do Brasil - Vídeo Antigo

Delmiro Gouveia - Um dos maiores empreendedores do Brasil

O cearense Delmiro Gouveia foi um homem muito à frente do seu tempo. Com ideias revolucionárias criou a primeira hidrelétrica do País. O "Rei do Couro", um dos maiores empreendedores do Brasil é um grande cearense de Ipú.



"Foi o grande Delmiro Gouveia/ que evangelizou o sertão/ que matava a fome alheia/ abrindo as portas à redenção". (Virgílio Gonçalves de Freitas)

Delmiro nasceu no município de Ipu, em 1863. Partiu para Pernambuco por volta de 1872 com a mãe, órfão de pai. Passou de mascate no ramo de peles para "Rei do Couro", exportando peles de bode para a moda de Nova Iorque um século antes de se ouvir falar por aqui no tal do mundo "fashion". Estabeleceu-se como comerciante em Recife e abriu Casa Delmiro Gouveia & Cia.   Em Recife, criou o primeiro Shopping Center do Brasil, o Derby. Fugiu com a filha do Governador de Pernambuco e ganhou neste um inimigo. Perseguido em Pernambuco partiu para as Alagoas, neste Estado se estabeleceu, adquiriu ainda mais prestígio e prosperidade.  

Em viagem para a Europa conheceu a Revolução Industrial. A experiência o fez voltar ao Brasil, em 1910, com a idéia de uma hidrelétrica. A idéia transformou-se na hidrelétrica de Paulo Afonso.  Seu espírito empreendedorista foi além e trouxe ao nordeste brasileiro, cinema, estradas, escolas e toda uma cidade (Delmiro Gouveia - AL). Entre seus negócios, Delmiro Gouveia contabiliza a abertura das linhas Estrela, chegando a produzir 20 mil carretéis por dia e exportando para países como Chile, Argentina e Peru. Delmiro Gouveia foi assassinado em 1917 e até hoje não se conhecem os detalhes desse fato.

Ponte sobre o Rio São Francisco em Delmiro Gouveia - AL
Fonte: http://www.overmundo.com.br/guia/esportes-de-aventura-e-ecoturismo-em-alagoas


Prêmio Delmiro Gouveia

O Prêmio Delmiro Gouveia tem o objetivo de reconhecer as Maiores e Melhores Empresas do Ceará, tanto no desempenho econômico-financeiro quanto no desempenho social, atribuindo assim o destaque necessário para as empresas do estado do Ceará.

EM BREVE O CEARÁ SERÁ UM EXPORTADOR DE ENERGIA ELÉTRICA

São milhares de empregos gerados:


quinta-feira, 5 de maio de 2011

Avanço da Educação no Ceará

O Ceará, em 2010, apresentou uma taxa de alfabetização de 82,81% em relação ao ano 2000, representando crescimento de 9,97%, superando a média verificada na região Nordeste, que foi de 82,35% e aproximando-se ainda mais da média nacional, de 90,98%. Este é apenas um dos resultados que revela o trabalho Informe/Ipece (nº 06), que  foi divulgado na tarde desta quarta-feira (4) pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará.

O desempenho do Ceara é ainda mais importante quando o resultado na área da educação obtido em 2010 é comparado ao índice que o Estado apresentava no ano de 2000, onde a taxa de alfabetização era de 75,3%, valor abaixo da taxa da região Nordeste, de 75,4%, e a do Brasil, de 87,2%. Os resultados, de acordo com o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Ipece, mostram a proporção de pessoas alfabetizadas acima de 10 anos para o Ceara, o Nordeste e Brasil.

O trabalho do Ipece, que é uma análise profunda dos primeiros dados da Sinopse do Censo Demográfico de 2010, disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), destaca, segundo Flávio Ataliba, os principais resultados sobre a evolução de indicadores econômicos na última década para o Ceará, o Nordeste e o Brasil. O estudo do Instituto, no Informe/Ipece, abrange as áreas População, educação, renda e condições dos domicílios.


Ainda analisando a taxa de alfabetização, Flávio Ataliba afirma que nas áreas urbanas e rurais verifica-se que o Ceará aumentou a taxa de alfabetização acima do Nordeste e do Brasil para estas duas áreas geográficas, em termos relativos. Destaca-se a elevação da taxa de na área alfabetização da população rural no estado do Ceará, que registrou um crescimento relativo de 17,46%, saindo de 59,9% em 2000 para 70,4% em 2010.

A melhora no índice de alfabetização da população cearense, nos últimos dez anos, foi decorrência do aumento na taxa de alfabetização percebido em todas as faixas etárias estudadas, das pessoas a partir de cinco anos de idade. No entanto, a maior variação (71,4%) da taxa de alfabetização da década coube às pessoas da faixa etária de cinco a nove anos de idades e a menor variação ficou com a faixa etária de 15 a 19 anos, com 6,52%. Mesmo apresentando a menor variação no período, deve-se destacar que essa faixa etária é a que apresenta maior taxa de alfabetização, com 96,37% em 2010.

Fonte:
Governo do Estado

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Anjos da Enfermagem - DO CRATO PARA O BRASIL

Foto: site Anjos da Enfermagem


O projeto "Anjos da Enfermagem" é o maior projeto de responsabilidade social da enfermagem brasileira. Foi idealizado no Crato -Ceará por uma estudante de enfermagem da Universidade Regional do Cariri - URCA. Hoje o projeto está se espalhando para todo o Brasil. Fatos como esse mostram a criatividade e o jeito cearense de ser.
Parabéns à URCA que vem formando ao longo da sua história profissionais de alto gabarito. Lembrando que o Curso de Enfermagem da URCA tem o melhor conceito entre todos os Cursos de Enfermagem do Ceará avaliados pelo Ministério da Educação através do ENADE.
Foto: site Anjos da Enfermagem

No ano de 2003, após ler o livro “Terapia do Amor”, que retrata a vida do médico norte-americano Dr. Hunter Adams, mais conhecido como Patch Adams, uma estudante de enfermagem, juntamente com um grupo de voluntários sentiram-se motivados a desenvolver um trabalho que levasse a humanização da assistência a saúde na região do Cariri, Sul do Ceará.
Após 01 ano como projeto os Anjos da Enfermagem fundaram em 2004 o Instituto Anjos da Enfermagem. Após 03 anos de existência e desenvolvimento de trabalhos sociais de grande relevância na sociedade no ano de 2007 o Instituto desenvolveu em parceria com o Hospital Maternidade São Vicente de Paula – Centro de Oncologia do Cariri, um estudo que identificou as necessidades das crianças com câncer do Cariri. A partir desse estudo os Anjos da Enfermagem redefiniram como sua principal missão, apoio a crianças com câncer e humanização da saúde.

Foto: site Anjos da Enfermagem


Fonte:

http://www.anjosdaenfermagem.org.br/

INICIATIVA CEARENSE



A ideia de um programa de erradicação da pobreza extrema nos moldes do PAC partiu de uma pesquisa do Laboratório de Estudos da Pobreza (LEP), da Universidade Federal do Ceará (UFC), que foi apresentada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pelo governador do Estado Cid Gomes.

Segundo o economista Flávio Ataliba, coordenador do LEP, o governador confidenciou que levou a ideia a Lula e que o presidente, na época, teria pedido para Dilma incluí-la em seu programa de governo.

"A execução desse programa é um reconhecimento do esforço que a gente vem desenvolvendo para contribuir com ideias que busquem solucionar a questão da pobreza. É gratificante ver que uma ideia que surgiu na academia pode ter um resultado concreto na vida das pessoas", disse o economista.

Para Ataliba, o novo PAC se configura como um pontapé inicial para erradicar a pobreza no País. Segundo ele, primeiramente, o governo deve quantificar pessoas, estabelecendo uma linha de pobreza, para, em seguida, combinar ações assistencialistas com projetos mais estruturantes. "O programa vai se aperfeiçoar ao longo do processo. No entanto, a iniciativa já mostra que o desafio de extinguir a pobreza é possível desde que se tenha vontade política e espaço no orçamento para os investimentos necessários", disse.

Para o economista Carlos Manso, também do LEP, a programa deve resolver uma lacuna que havia no PAC, que é a questão da infraestutura social. "A miséria não é apenas um aspecto monetário. Ela envolve escassez de saúde, moradia, crédito, educação. O PAC deve fortalecer além da educação outros serviços que vão garantir a inserção dos jovens no mercado de trabalho", avaliou.

Atitude
"O desafio de extinguir a pobreza é possível desde que tenha vontade política" . 
Flávio Ataliba (Economista, coordenador do Laboratório de Estudos da Pobreza (LEP) da UFC)










Fonte:
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=914281

terça-feira, 3 de maio de 2011

CEARÁ PIONEIRO - IDEIAS CEARENSES NA ÁREA DA SAÚDE SE ESTENDERAM PARA TODO O BRASIL

O CEARÁ É O PAI DO "PROGRAMA AGENTE DE SAÚDE" E DO "PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF)". PODEM COPIAR, AGENTE DEIXA!!!

Crédito da foto: Blog da Deputada Patrícia Saboya

A primeira experiência de agentes comunitários de saúde, ACS, como uma estratégia abrangente de saúde pública estruturada, ocorreu no Ceará em 1987, com o objetivo duplo de criar oportunidade de emprego para as mulheres na área da seca e, ao mesmo tempo, contribuir para a queda da mortalidade infantil, priorizando a realização de ações de saúde da mulher e da criança. Esta estratégia expandiu-se rapidamente no Estado, atingindo praticamente todos os municípios em três anos, sendo encampada pelo Ministério da Saúde (MS) mais ou menos nos mesmos moldes, em 1991. As primeiras experiências do Programa de Saúde da Família, PSF, nos moldes atuais, também surgiram no Ceará em janeiro de 1994, sendo encampadas pelo MS em março do mesmo ano, como estratégia de reorganização da atenção básica no país. A partir daí o Programa de Agentes Comunitários de Saúde, PACS, passou a ser incorporado pelo PSF.

Fonte:
Periódico científico - 

Interface - Comunic, Saúde, Educ, v6, n10, p.75-94, fev 2000

Uma ideia genial

Surgiu no Ceará, O Ministério de Ciência e Tecnologia quer levar para todo o Brasil!


Quando o então deputado estreante Ariosto Holanda, ex-secretário de Ciências e Tecnologia do Ceará, desdobrava-se para “vender” a implantação dos Centros Vocacionais Tecnológicos - CVTs no nosso estado, houve quem considerasse aquela ideia apenas mais uma entre outras similares já tentadas, mas sem êxito, talvez à falta de dois detalhes: praticidade e objetividade e, principalmente, persistência, a marca registrada do idealizador. Ariosto, com alguns apoios como do governador Tasso, e algumas resistências, dos defensores da formação tecnológica universitária, foi em frente. Depois da implantação vitoriosa dos CVTs do Ceará, sua criação chega, agora, com força total, aos que formam à frente do setor tecnológico do governo de Dilma Rousseff, com força total. Primeiro, foi o governador Aécio-MG, que adotou o sistema para o seu estado. Na cúpula do novo governo, o primeiro a cair de amores pelo “estalo” de Ariosto Holanda, foi o novo ministro de Ciências e Tecnologia, Aloízio Mercadante, que tem em mãos a árdua tarefa de produzir centenas de milhares de funcionários capacitados para os grandes projetos carentes de especialistas. Mal assumiu o Ministério, Mercadante conferiu, “in loco”, no Ceará, os CVTs em atividade. Não deu outra. Agora, Mercadante negocia recursos do Programa Nacional de Tecnologia – Pronatec, para fortalecer os CVTs existentes e para a implantação de muitos outros. Para dar contornos definitivos à universalização dos Centros no país, ele negocia com o ministro Fernando Haddad, a participação total do Ministério da Educação nesse projeto. A saída para a preocupante falta de especialistas, foi “descoberta” por um cearense que nos enche de orgulho. Recursos, agora é problema deles.
Fonte:
Fernando Maia

Colonização do Ceará - A civilização do couro

Os Sertões do Ceará foram colonizados através da criação do gado e das charqueadas. Capistrano de Abreu definiu perfeitamente esse ciclo:


"De couro era a porta das cabanas, o rude leito aplicado ao chão duro, e mais tarde a cama para os partos; de couro todas as cordas, a borracha para carregar água; o mocó ou alforge para levar comida, a mala para guardar roupa, mochila para milhar cavalo, a peia para prendê-lo em viagem, as bainhas de faca, as bruacas e surrões, a roupa de entrar no mato, os bangüês para curtume ou para apurar sal; para os açudes, o material de aterro era levado em couros puxados por juntas de bois que calcavam a terra com seu peso; em couro pisava-se tabaco para o nariz." 
Capistrano de Abreu

Foto do Blog Icó é notícia

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A bravura indômita de uma revolucionária nordestina

Texto retirado de:
Revista Nordeste Vinte Um
http://www.nordestevinteum.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=118:personagem&catid=14:destaque-06&Itemid=16



Do Pernambuco para o Ceará, Bárbara de Alencar, considerada a primeira presa política do Brasil, exerceu um papel preponderante em nossa história, ao participar de modo decisivo, com espírito guerreiro e insuperável coragem cívica, dos episódios que preconizavam maior liberdade para o povo brasileiro, no limiar do século XIX. O centro dos movimentos revolucionários de que participou estabeleceu-se na Região do Cariri cearense, onde aquela mulher extraordinária pontificou juntamente com seus filhos, também revolucionários. Dona Bárbara, como era chamada respeitosamente pelos seus contemporâneos, inscreveu com ousadia ímpar o nome dos Alencares – e o seu próprio – no panteão da história brasileira.



Por Barros Alves - Editor de Cultura e Arte - barrosalves@nordestevinteum.com.br

Bárbara de Alencar nasceu em solo pernambucano no dia 11 de fevereiro de 1760. Para uns, ela veio ao mundo no município de Exu, limítrofe com o Cariri cearense, separado deste apenas pela Chapada do Araripe; para outros, a valente mulher nasceu em Cabrobó. O certo é que a jovem Bárbara enamorou-se de um comerciante de tecidos, português de nascimento, que exercia seus negócios na região do Vale Caririense. No ano de 1782, Bárbara casou-se com o capitão José Gonçalves dos Santos e se mudou definitivamente para a Vila do Crato. Ali, se tornou figura respeitada e foi liderar os principais movimentos revolucionários ocorridos no Nordeste na primeira metade do século XIX.

Do casamento com o capitão José Gonçalves dos Santos, nasceram quatro filhos: João Gonçalves de Alencar, Carlos José dos Santos, que se fez padre; Joaquina Maria de São José, Tristão Gonçalves Pereira de Alencar, tornado famoso pela ação revolucionária; e José Martiniano de Alencar, também padre, espírito rebelde e que se tornou político de grande influência tanto no Ceará, que chegou a governar, quanto em nível nacional, como senador do Império. José Martiniano de Alencar era o pai do romancista homônimo, criador do romance nativista brasileiro, cuja inspiração se expressou através de mitos fundadores da nacionalidade, sendo os romances “Iracema” e “O Guarani” obras-primas da literatura brasileira.

Conforme descrição feita pelo escritor Roberto Gaspar, que registrou em livro de amena leitura aspectos da vida tempestuosa de Bárbara de Alencar, ela tinha um aspecto varonil, cor branca e “era considerada alta, tinha as passadas largas e os braços moviam-se com graciosa desenvoltura, o rosto expressivo era bem delineado, os traços eram simpáticos e harmônicos, emoldurando uma boca ampla de lábios firmes”. O autor citado apresenta um perfil moral e espiritual da heroína do Crato: “Enérgica, de coração bondoso, impunha respeito e admiração aos que o conheciam. Grande devota de Santa Bárbara, ela tinha a imagem da santa em seu oratório e, nos momentos de aflição, debulhava seu rosário de contas azuis”. E adiante: “Bárbara era muito religiosa e instalou altares com imagens de santos na fazenda, onde promovia orações coletivas, atraindo os religiosos das missões e os padres, que encontravam abrigo na casa grande da fazenda”. Segundo o historiador João Brígido, Bárbara era “mui inteligente, lida e corrida era a primeira senhora daquela região”.

Dessa solicitude para com os religiosos, nasceu grande amizade entre Bárbara e sacerdotes da região, entre os quais o padre Miguel Carlos da Silva, que se tornou amigo e orientador espiritual. De igual modo, frei Francisco de Santana, da Vila de Barbalha, era assíduo comensal da fazenda Pau Seco. Naquele ambiente de reflexão e boa conversa, surgiu o Centro Republicano de Democracia e Liberdade, ensejando em que os conselhos humanistas do padre Miguel Carlos transformassem Bárbara em uma liberal consciente de sua missão naquele mundo tão carente de atitudes políticas que contribuísse para melhorar a vida do povo.

Militância política e revolução


inda jovem, portanto, iniciou a militância política, demonstrando grande capacidade de articulação com segmentos basilares da sociedade da época, tanto em nível econômico quanto em nível social, especialmente nos vínculos que criou com a Igreja Católica, onde vários jovens seminaristas e padres, em razão do conhecimento da história, participavam e estimulavam a participação nos movimentos libertários. Bárbara tratou de aproveitar a vocação religiosa de dois dos filhos e enviou-os ao seminário, onde certamente teriam uma educação esmerada. Ademais, o sacerdócio significava status social e reconhecimento da população sempre mística e crédula.

Chegou então o ano de 1817, e explodiu a revolução republicana em Pernambuco, que preconizava não apenas a independência, mas também queria a proclamação da República. O movimento logo recebeu o apoio da família de Alencar, com Bárbara a liderar o processo rebelde no Cariri. O entusiasmo era tão grande, que sob a liderança daquela senhora que ousava arrostar o poder das Cortes portuguesas, proclamou-se a República no Crato, em uma extensão da revolução pernambucana.

Reação mete os revoltosos no calabouço


Por ordem da Corte, o processo de reação das forças portuguesas com sede na Colônia não se fez esperar e arremeteu contra os revoltosos sem dó nem comiseração. Muitos foram presos a partir da Bahia, de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará, onde o movimento estava mais atuante. Roberto Gaspar enumera os líderes da revolução que foram presos: José Martiniano, Tristão Gonçalves e o padre Carlos José dos Santos, filhos de Bárbara; Inácio Tavares Benevides, frei Francisco de Sant’Ana Pessoa, Gouveia Ferraz e o padre Miguel Carlos da Silva Saldanha”. E aduz o biógrafo de Bárbara de Alencar: “Outros participantes do movimento se acovardaram e desertaram e, procurando isentar-se de culpa, juram publicamente lealdade ao rei, como aconteceu com Francisco Carlos e Bartolomeu de Quental”. 

Os prisioneiros foram manietados, acorrentados e enviados para Fortaleza. Durante a longa e cansativa marcha, sob o comando de Joaquim Pinto Madeira, “apenas Bárbara de Alencar não tinha argolas amarradas no pescoço”. Estavam a cavalo e no Icó, o comando da tropa passou para o capitão de milícias Manuel da Cunha Freire.

Depois de quase um mês de viagem do Crato para Fortaleza, sob sol e chuva, enfrentando as piores intempéries, finalmente chegaram à capital e recebem a ordem do governador Sampaio de que deveriam ficar presos sem nenhuma regalia. Bárbara foi recolhida ao calabouço da velha Fortaleza à beira-mar, sem direito a contato com quem quer que fosse, a não ser com a lavadeira, de nome Brasiliana, e apenas uma vez por semana. Nessas duras condições, passou mais de três anos. Foi libertada no dia 17 de novembro de 1820 e, no ano seguinte, o Tribunal da Relação de Salvador, Bahia, anulou os processos da devassa. Com a proclamação da independência do Brasil em 1822, a heroína do Crato retornou, vitoriosa, da Bahia para sua querida vila do Crato, onde a esperavam o filho, João Gonçalves, e o povo em festa.

A Revolução do Equador


Ainda bem não sentava a poeira da Revolução de 1817, e os Alencares de Bárbara já sentiam pruridos de uma nova luta. Tristão, o mais rebelde, não acreditava em que o Brasil ganharia a liberdade. De fato. Sob o governo de dom Pedro I. Para ele, o imperador era “louça do mesmo barro” do pai, dom João VI. E aduzia nas conversas familiares: “É preciso não dormir sobre a glória alcançada.” Não era um prenúncio. Era uma profecia
.
Eis que novamente, em 1824, algumas províncias do Nordeste (naquele tempo dito Norte), sob a liderança de Pernambuco se sublevaram contra o governo Imperial recém-instalado. Desta feita, sob a influência dos Federalistas norte-americanos. No Ceará, os três filhos de Bárbara não titubearam e aderiram à conjuração que veio a chamar-se Confederação do Equador. Queriam implantar um regime republicano juntando as províncias nordestinas em uma confederação semelhante aos Estados Unidos da América.

As grandes figuras políticas não guardavam rancor de injustiças sofridas nos embates da vida, ainda que os mais duros. Foi o que ocorreu com os Alencares, agora, em 1824, aliando-se ao capitão Pereira Filgueiras, o adversário figadal de 1817. Roberto Gaspar anota: “Bárbara de Alencar e seus filhos, que tanto já haviam lutado e sofrido pela independência, organizaram um regimento caririense, cujo comando foi entregue ao seu ex-adversário, o capitão-mor João Pereira Filgueiras, tendo Tristão Gonçalves no comando do Estado-maior das tropas expedicionárias”. Eles tomaram o governo do Ceará e foram até ao Maranhão dar combate a major Fidié, um português que resistia em nome das Cortes portuguesas.

Dores, velhice e morte


Mas os Alencares, principalmente Tristão e o padre. Martiniano, estavam insatisfeitos com os rumos do novo governo e da Constituinte de 1823.  Achavam o imperador “prepotente, promíscuo e libertino”. Resolveram ir além. Juntamente com outros republicanos, tais como Carapinima e Azevedo Bolão, organizaram um governo provisório no Icó e, em janeiro de 1823, entraram em Fortaleza, onde destituíram o governo de Costa Barros e proclamaram a República, sob a presidência de Tristão Gonçalves.  Seguiram o exemplo as Câmaras de Quixeramobim, Aquiraz, Ipu, Sobral, Crato e Aracati. A revolução, no entanto, começou a decair nas províncias do Piauí, Maranhão, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.  A debandada era geral em face de muitas traições.
No Ceará, reinóis como Pinto Madeira encabeçaram a reação, mas Tristão Gonçalves resolveu enfrentá-los, juntamente com os irmãos. Dias depois, foram derrotados e mortos em combate. “Com essa tragédia começaram os dias de muitas dores para a heroína revolucionária, que se cobriu de luto contínuo com a morte dos seus entes queridos”, escreve Gaspar.

Depois destas tempestades e de ver filhos e parentes mortos nas lutas revolucionárias, outros terem sido presos, mas libertados posteriormente, como é caso de José Martiniano, Bárbara de Alencar, depois de rebelião levantada no Cariri por Pinto Madeira, fugiu para Exu, no Pernambuco, e posteriormente, recolheu-se à fazenda Alecrim no Piauí. Septuagenária,  queria, no entanto, terminar os dias em sua fazenda Pau Seco. Seu filho, João Gonçalves, foi buscá-la. Adoentada, ela queria que o outro filho, José Martiniano, agora poderoso governador da província, perdoasse o principal desafeto da família, Pinto Madeira, que havia sido preso e condenado à morte. Não viu realizar-se seu piedoso intento.

Bárbara de Alencar manifestou ao filho que a assistia o desejo de que, ao morrer, lhe providenciasse um enterro simples “de pobre mesmo, em rede, num túmulo sem lousa, como daqueles que foram nossos escravos...” A heroína fechou os olhos ao mundo no dia 28 de agosto de 1833. Deixou o chão nordestino, mas inscreveu indelevelmente seu nome na história do Brasil, especialmente do Ceará, mercê de sua bravura indômita e do seu espírito libertário.

Rachel de Queiroz e Paulo Coelho entre os descendentes

http://www.agenciariff.com.br


http://semtedio.com

O professor Virgílio Arraes lista vários nomes de personalidades importantes na vida sócio-política contemporânea brasileira, que são descendentes da heroína republicana Bárbara de Alencar. Ele começa registrando que Castelo Branco descendia de uma irmã de dona Bárbara, Inácia. As duas adotavam postura política similar, eram sinceras republicanas, influenciadas que foram pelos ideais da Revolução Francesa, ocorrida em 1789. A rebelião de 1817 tinha esse viés ideológico. Já em 1824, na chamada Confederação do Equador, a influência teria sido dos Estados Unidos. que fizera a sua revolução libertadora em 1776, com fundamento no federalismo republicano e abolição da escravidão.
O neto José de Alencar, Filho do Senador Martiniano de Alencar.


De Inácia, descendem, dentre outros, Miguel Arraes de Alencar, que foi três vezes governador de Pernambuco e incontestável liderança política do Nordeste; Marcelo Nunes de Alencar, que foi prefeito do Rio de Janeiro; Otto de Alencar, pioneiro da pesquisa matemática no Brasil, falecido no início do século passado; Chico de Alencar, historiador e deputado federal pelo Rio de Janeiro, onde detém grande liderança política; José de Alencar Furtado, cearense de Araripe, fez carreira política no Paraná tendo se destacado como uma das vozes de oposição ao tempo do governo militar pós-1964; Alencar Guimarães foi senador pelo Paraná durante vários mandatos, chegando a assumir interinamente o governo daquele Estado; O General Humberto de Alencar Castelo Branco foi presidente da República. Também a famosa romancista Rachel (de Alencar) Queiroz, bem como a escritora e líder feminista Heloneida Studart descendem de Bárbara de Alencar. O escritor Paulo Coelho, autor de best sellers e o mais internacional dos ficcionistas brasileiros, tem Bárbara como ascendente.